Fragmentos

dscn8297
Foto de Fátima Reis

“Acho que os artistas novos não têm o rabo preso. A gente fala com o nosso público sem interlocutores. Temos uma liberdade muito maior de falar o que a gente quer pra quem interessa. E as pessoas tem uma facilidade maior de entrar em contato com esse trabalho.

Estamos tentando satisfazer o público, e não os meios de comunicação que levam nossa música para o público. O que está acontecendo é que a gente começou a conquistar  a rádio e a imprensa a partir de uma demanda do próprio público. Então não foi uma coisa imposta pelo sistema. Acho que a minha geração é bacana por isso, por ter uma liberdade maior de fazer o que acredita, sem ter que se submeter a muitas fórmulas.”

(Filipe em 2012 – Correio Brasiliense)

One thought on “Fragmentos

  1. Isso, Filipe! A arte sai do coração do artista para as mãos do povo . E o povo abre o coração para abraçar o artista. De fato, trata-se de uma relação de empatia e afeto e não de um hábito fomentado por intermediários. Liberdade reside em fazer escolhas, respeitando-se ao máximo a vontade sob a sua forma mais genuina: a que vem de dentro pra fora! Meus aplausos e a minha mais profunda admiração pela sua postura.

    Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s