Memória: João W. Nery

Ser o que somos não tem preço. Viver uma mentira nos enlouquece” (João W. Nery)

20191025_232903
📸 Raphaela Comisso

Hoje faz um ano que João nos deixou.  Psicólogo, professor, escritor, estudante de antropologia, e acima de tudo, militante dos direitos LGBTQI+, o carioca João W. Nery foi o primeiro trans-gênero masculino do Brasil a se submeter a uma cirurgia de redesignação sexual. Isso quando tinha 27 anos e em plena ditadura militar. Como esse tipo de intervenção cirúrgica ainda era novidade no pais, João foi praticamente uma “cobaia”, sendo que sua cirurgia de extração de mamas foi feita de forma quase clandestina, por um cirurgião amigo.

Para ter acesso ao seu novo nome social, João precisou inventar que tinha 18 anos e queria servir ao exército. Só dessa forma conseguiu ter uma nova documentação com o nome que lhe definia. O estado omisso e hipócrita obrigando as pessoas a recorrerem à práticas alternativas para poderem ser quem são.

João foi um grande militante da causa e virou nome de uma lei, feita pelo deputado Jean Wyllys e a deputada Érika Kokay que garante o direito do reconhecimento da identidade de gênero de pessoas trans, sem necessidade de autorização judicial, laudo médico/psicológico ou cirurgia.

Por sua militância pelos direitos humanos, João ganhou o título de Dr. Honoris Causa da Universidade de Mato Grosso e o prêmio – esse póstumo – concedido a ele pelo Ministério dos Direitos Humanos do Brasil, em 2018.

Em sua obra, composta de 4 livros (sendo 1 coletivo), João W. Nery não só conta, com detalhes, toda a sua história, como dá voz a outras pessoas trans para o fazerem.

Seu último livro, terminado pouco antes de morrer, vítima de câncer, aos 68 anos de idade, se chama Velhice Transviada, foi lançado este ano e trata de um assunto até então pouco comentado e que ganha cada dia mais ênfase atualmente: como as pessoas LGBTQI+ lidam com a velhice e a solidão. Felizmente ainda temos ativistas como João Silvério Trevisan que tem participado ativamente de debates e seminários sobre esse tema tão importante: os transvelhos, como tão bem definiu o grande brasileiro João W. Nery.


Livros de João W. Nery:

Erro de pessoa: Joana ou João (1984)

Viagem solitária: memórias de um transexusl 30 anos depois (2012)

Vidas Trans: a coragem de existir– Coletivo com Amara Moira, Márcia Rocha e T. Brant (2017)

Velhice transviada (2019) – lançamento póstumo

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s